27 de julho de 2011

On The Road #1

Passei o final de semana do dia 16 em Natal, RN e com esse post vou compartilhar minha visão de turista e um pouco do meu olhar de turismóloga; pontuando algumas observações que fiz ao longo da viagem.

Começando com, VIAJAR DE CARRO!

De Recife a Natal são mais ou menos 254.184 quilômetros, o que dura em média 5 horas de viagem, ou seja, muita estrada pela frente.
Saimos às 4h da manhã e o tempo estava nublado, mas a viagem foi bem tranquila. 
Todos, fora o motorista CLARO, (rs) aproveitaram para tirar aquela soneca, enquanto eu que não consigo dormir fácil assim aproveitei para observar a paisagem, coisa que adoro fazer. Como saímos de madrugada estava tudo escuro  e no meio da viagem, já passando pela Paraíba pude ver o dia amanhecendo, deu pra curtir essa mudança de cores do céu, uma coisa linda mesmo!
Agora, um detalhe triste de tudo isso foi que na euforia da viagem, saída e arrumar as malas, acabei esquecendo a câmera na mala que ficou no porta mala do carro e só fui lembrar no meio do caminho, ou seja, NUNCA ESQUEÇAM DE TIRAR A CAMERA DA MALA EM UMA VIAGEM DE CARRO. Perdi de tirar fotos lindas da ida para Natal, fico triste só de lembrar...

Enfim,
Chegamos a Natal por volta das 9h e fomos direto conhecer a Pousada Maria Bonita que fica na Praia da Ponta Negra que é linda por sinal gente.

Deixamos a pousada e fomos de carro conhecer a orla de Natal, seguimos pela via costeira, parando em cada ponto turístico para tirar muitas fotos, claro! A via Costeira é um dos sete pontos da “Área Especial de Interesse Turístico” do litoral, por isso a praia é vigiada 24 horas por dia e por 23 câmeras instaladas ao longo do da costa de Natal, localizada entre o Oceano Atlântico e o Parque das Dunas, o lado da praia é tomado por hotéis luxuosos de 4 a 5 estrelas e alguns poucos restaurantes e do outro lado é totalmente tomado pelo Parque das Dunas – uma ampla área verde preservada pelo IDEMA.



A praia de Natal é mesmo linda, muito diferente das praias de Recife que estou acostumada a ir.
Pela via costeira conhecemos três praias em especial:

Praia de Miami, que na verdade se chama Praia de Areia Preta, porém hoje recebe esse nome devido a base militar que os americanos instalaram em plea II Gurra Mundial. Uma característica que observei é que a praia é rodeada pelos prédios luxuosos à beira-mar, mas bem próximo existe um bairro periférico chamado Mãe Luisa localizado atrás dos hotéis de luxo e que faz uma espécie de contraste entre riqueza e pobreza. É também desta praia que se dá para ver o Farol de Mãe Luiza no alto das dunas do Parque das Dunas.



Praia dos artistas, onde fica o Centro de Artesanato de Natal, com uma variedade incrível de coisas legais, desde roupas, utensílios, lembrançinhas a comidas deliciosas da gastronomia natalanse.

Praia do meio, uma das praias mais frequentadas pelos natalenses. Em 2003, começou um projeto de revitalização da praia e das praias vizinhas, algumas ações foram à criação do calçadão e uma imensa área de lazer e esportes foi construída na extremidade norte da praia. Foi nessa praia que aconteceu a gravação do DVD que nós fomos assistir, tem uma área bem grande e comportou um público de aproximadamente 200 mil pessoas.



Seguindo o dia almoçamos em um restaurante típico de natal, O Profeta, depois seguimos para pousada Maria Bonita para fazer o Chek-in e finalmente um tempo de descanso.
Quer dizer... Descanso para alguns, porque no meu caso e do meu amigo não foi assim, chegamos, e logo saímos para a praia do Meio. Como o resto do pessoal queria descansar um pouco resolvemos ir de ônibus, pedimos informações à recepcionista da pousada e seguimos para a parada. Não foi difícil achar, mas o ônibus demorou muito e então resolvemos ir de taxi, o que nos custou R$25. Chegamos às 2 horas na praia, o evento começou às 18 horas e terminou às 23, quase 9 horas seguidas em pé, mas nem preciso comentar que valeu muito a pena. Além do show em si, conversamos e conhecemos pessoas, foi bem divertido. Quando acabou, pegamos o taxi de volta e...preciso compartilhar essa experiência com vocês...

Lembra que lá em cima eu falei que peguei o taxi e deu 25 reais, então... Com esse pensamento eu e meu amigo pegamos o taxi, e de repente começamos a achar tudo muito estranho.  Pelo que já conhecíamos de lá do nosso tour de carro, estranhamos o caminho que o taxista estava fazendo, mas até então não reclamos nada, só que o taxímetro já estava passando de 30 reais, e aí sim sabíamos que algo estava errado... Pra final de história uma viagem que duraria em média 25 reais, custou 51 reais, o motorista foi por um caminho mais longo ao perceber que éramos turistas, DÁ PRA ACREDITAR GENTE?
Chegamos à pousada acabados, o pessoal ainda saiu pra jantar e a gente só queria dormir, dormir, e dormir. E foi isso que fizemos, chegou o fim do primeiro dia em Natal.


Continua (...)

5 comentários:

@dihpardal disse...

Queria ter peito para peitar o taxista e falar: "pow, viemos por 25R$ e pra voltar tu ta me cobrando o dobro?" - Mas não, não tenho esse cacife todo. HAHAHAHAHA.

Ficou ótimo e quer só a continuação (: HAHAHA

Juliana Santiago disse...

gostei do post, é bom saber cm er o diario de um turista, rsrsrs
ei sacana esse taxista ner? uaii

Layanna Pinheiro disse...

Gostei muito do Post, ainda mais falando sobre minha Terrinha - NATAL. Realmente esse negócio do Taxista já anda acontecendo por aqui. Um absurdo isso ¬¬.

Eric Jones disse...

Que safadeza oculta essa do taxista... Afff...
Embora não tenha ido, sei que haverá outras oportunidades para estar em Natal.

Carol Espilotro, disse...

Nossa cara, você está vivo! UKSDKUSDUK Quanto tempo XD praias.... eca! HSDHSUKDHSUKHDUK Adorei o post x3


Beijos, World of Carol Espilotro